quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

LUTO LATENTE


picture from net





.
.

a cada fim seu recomeço
para max martins in memoriam

.

não reconheci aquele corpo lacrado, fino,
embora o soubesse de max m, magro poeta.
os cortes do tempo ali representados, atino
e mesura da indesejada, formando uma reta,

um risco subscrito à travessia, naquela cuíra
de ainda escrever mais, não para consolar
ou ter de volta o último trago que o traíra
mas para, colmando a lacuna, num dia solar

em marahu, o fôlego ancestral de novo seguir
como se soubesse mesmo ter onde ir


.


paulo vieira, 11, fev, 2009

.

2 comentários:

Profª Sheila Maués disse...

Belíssimo Blog!
Foi muito legal saber q vc curte pessoas tão queridas para mim (outras saídas sem beco)
Virei seguidora.
ABS

paulo vieira disse...

Olá Professora,

Muito bom recebê-la, professora, as outras saídas são sim muito seguras e admiráveis. Logo voltarei aos posts, e conversaremos mais,

abraços,

vieiranembeira